Doe

Ajude-nos a construir um mundo mais inclusivo e resiliente!

Para fazer uma doação on-line segura, clique no botão abaixo

29 de maio de 2024

Linguagem sensível ao gênero

O Instituto Auschwitz para a Prevenção do Genocídio e Atrocidades Graves (AIPG), como uma organização sem fins lucrativos dedicada à prevenção da violência baseada na identidade por meio da educação, reconhece e valoriza a importância da linguagem inclusiva para visibilizar as mulheres e promover a igualdade de gênero, bem como a relevância de uma linguagem não binária para abordar adequadamente a diversidade de identidades de gênero.

Por consenso dentro da organização, e depois de analisar as diferentes opções, o AIPG decidiu adotar o uso do "x" para refletir parte de nossa linguagem sensível ao gênero. Reconhecemos que o "x" é uma alternativa de expressão lingüística que busca evitar a exclusão e a discriminação de gênero na linguagem e visibilizar todas as identidades presentes em nossa comunidade. Por meio do uso dessa terminologia, aspiramos a promover um ambiente de respeito e equidade, no qual todas as pessoas se sintam representadas e valorizadas.

Na AIPG, entendemos que o uso de uma linguagem sensível ao gênero pode contribuir para criar um ambiente mais igualitário, inclusivo e respeitoso. Por isso, nos comprometemos a incorporar gradualmente o "x" em nossos cursos, programações, projetos e materiais de comunicação em espanhol e português, com o objetivo de refletir de forma inclusiva a diversidade de identidades e experiências das pessoas.

Por meio do uso de determinadas palavras ou da omissão destas, pode-se invisibilizar a existência de certos grupos ou, ao contrário, pode-se potencializar e valorizar outros grupos. Por isso, incentivamos nossa comunidade de alunos e ex-alunos, bem como colaboradores, a refletir sobre o impacto da linguagem e a considerar ativamente como podemos contribuir para uma comunicação mais inclusiva e respeitosa.

Reconhecemos que a língua é um tema completo e que as formalidades, preferências e necessidades lingüísticas podem variar entre as pessoas, assim como cada um tem o direito de decidir como quer ser referido e qual terminologia prefere utilizar. Entendemos que o processo de aprendizagem e adaptação ao uso de uma linguagem inclusiva pode levar tempo e exigir esforço. Por isso, nos comprometemos a oferecer ajuda e recursos adicionais para aqueles que desejam se aprofundar nesse aspecto e fortalecer sua capacidade no uso de uma linguagem inclusiva de maneira eficaz.Em última instância, nosso objetivo é fomentar a consciência e a sensibilidade em relação à importância da linguagem inclusiva, bem como fornecer ferramentas e recursos para promover uma mudança positiva na maneira como nos comunicamos e nos referimos a nossos colegas.

Nota: Este relatório de responsabilidade é apenas um guia e está sujeito a atualizações e melhorias à medida que continuamos aprendendo e crescendo como organização comprometida com a prevenção da violência baseada na identidade e outras atrocidades massivas. Agradecemos sua compreensão e apoio em nosso esforço para promover a inclusão e a igualdade por meio da linguagem.

O Instituto Auschwitz para a Prevenção do Genocídio e Atrocidades Graves (AIPG), como uma organização sem fins lucrativos dedicada à prevenção da violência baseada na identidade por meio da educação, reconhece e valoriza a importância da linguagem inclusiva para visibilizar as mulheres e promover a igualdade de gênero, bem como a relevância de uma linguagem não binária para abordar adequadamente a diversidade de identidades de gênero.

Por consenso dentro da organização, e depois de analisar as diferentes opções, o AIPG decidiu adotar o uso do "x" para refletir parte de nossa linguagem sensível ao gênero. Reconhecemos que o "x" é uma alternativa de expressão lingüística que busca evitar a exclusão e a discriminação de gênero na linguagem e visibilizar todas as identidades presentes em nossa comunidade. Por meio do uso dessa terminologia, aspiramos a promover um ambiente de respeito e equidade, no qual todas as pessoas se sintam representadas e valorizadas.

Na AIPG, entendemos que o uso de uma linguagem sensível ao gênero pode contribuir para criar um ambiente mais igualitário, inclusivo e respeitoso. Por isso, nos comprometemos a incorporar gradualmente o "x" em nossos cursos, programações, projetos e materiais de comunicação em espanhol e português, com o objetivo de refletir de forma inclusiva a diversidade de identidades e experiências das pessoas.

Por meio do uso de determinadas palavras ou da omissão destas, pode-se invisibilizar a existência de certos grupos ou, ao contrário, pode-se potencializar e valorizar outros grupos. Por isso, incentivamos nossa comunidade de alunos e ex-alunos, bem como colaboradores, a refletir sobre o impacto da linguagem e a considerar ativamente como podemos contribuir para uma comunicação mais inclusiva e respeitosa.

Reconhecemos que a língua é um tema completo e que as formalidades, preferências e necessidades lingüísticas podem variar entre as pessoas, assim como cada um tem o direito de decidir como quer ser referido e qual terminologia prefere utilizar. Entendemos que o processo de aprendizagem e adaptação ao uso de uma linguagem inclusiva pode levar tempo e exigir esforço. Por isso, nos comprometemos a oferecer ajuda e recursos adicionais para aqueles que desejam se aprofundar nesse aspecto e fortalecer sua capacidade no uso de uma linguagem inclusiva de maneira eficaz.Em última instância, nosso objetivo é fomentar a consciência e a sensibilidade em relação à importância da linguagem inclusiva, bem como fornecer ferramentas e recursos para promover uma mudança positiva na maneira como nos comunicamos e nos referimos a nossos colegas.

Nota: Este relatório de responsabilidade é apenas um guia e está sujeito a atualizações e melhorias à medida que continuamos aprendendo e crescendo como organização comprometida com a prevenção da violência baseada na identidade e outras atrocidades massivas. Agradecemos sua compreensão e apoio em nosso esforço para promover a inclusão e a igualdade por meio da linguagem.

Sheri P. Rosenberg

Documentos de política e resumos sobre prevenção

Nenhum item encontrado.

Relatórios de pesquisa e white papers

Nenhum item encontrado.

Documentos da SNCF

Preenchendo o Silêncio: A Study in Corporate Holocaust History and the Nature of Corporate Memory (Um Estudo sobre a História Corporativa do Holocausto e a Natureza da Memória Corporativa)
Nenhum item encontrado.

Instituto Auschwitz Relatórios anuais

Nenhum item encontrado.

Recursos de treinamento

Nenhum item encontrado.

Livreto sobre Mecanismos Nacionais para Prevenção de Genocídio e outros Crimes de Atrocidade (2015-2018)

Nenhum item encontrado.

Relatórios anuais da Rede Latino-Americana de Prevenção de Genocídios e Atrocidades em Massa

Nenhum item encontrado.
Histórias de impacto

Histórias relacionadas

Leia mais histórias